Jú, Sólon, Pedrita, Pipoca e o Pedro – Piranguçú, MG

De repente positivo.
De repente o desespero, o medo.
De repente a mudança de planos.
De repente a tristeza, a felicidade, a tristeza, a felicidade, numa montanha russa interminável.
De repente mais um coração.
De repente os hormônios e com ele o riso, o choro, o riso, o choro e uma nova montanha russa.
De repente mal estar, enjoo, cansaço e dor.
De repente “é um menino”.
De repente cambalhotas e pulinhos.
De repente a curiosidade e as pesquisas.
De repente avós, bisavós e tios.
De repente a barriga e a insegurança, as semanas e a ansiedade.
De repente “Pedro”.
De repente os chutes.
De repente o amor.
De repente, mãe.
De repente, pai.

Texto da Amanda Silvano @palavramaterna Postado por @maeforadacaixa

 

  

 

 

Para ver mais, me segue aqui também:
Facebook: /grazinilo
Instagram: @grazinilofotografia e @graziribeironilo

Deixe seu comentário